Não são apenas os fabricantes de carros, de seus componentes e combustíveis que fazem testes aos seus produtos. Ou pelo menos não deveriam ser.

Para uma condução segura, conforto e uma consciência tranquila é importante que o dono de um carro tenha o cuidado de efetuar revisões periódicas de seu veículo para detetar quaisquer problemas e prevenir males maiores.

Essas revisões periódicas são essenciais para detetar desgaste em alguma peça do veículo e desse jeito poder atuar de forma proativa evitando que algo quebre deixando o carro parado a meio de uma viagem ou mesmo provocando acidentes.

A revisão automotiva

Esses testes periódicos são conhecidos como revisão automotiva.

Essa revisão, que deve ser efetuada por um mecânico certificado, irá abranger todos os aspetos e componentes do carro que estão sujeitos a desgaste acentuado e/ou aqueles essenciais para a segurança e bom funcionamento do automóvel.

Recomenda-se que a revisão automotiva seja feita a intervalos de dez mil quilômetros ou seis meses. Isso mesmo que o carro fique parado durante um período prolongado, pois mesmo nesse caso poderá existir degradação de algum componente do mesmo.

Alguns dos componentes mais importantes de checar são os pneus, os freios, as luzes, as velas e a parte eletrônica.

Uma vez efetuada a revisão automotiva não deve se deixar de verificar alguns aspetos periodicamente, e deve ser o dono (ou utilizador principal) do veículo a assegurar essas verificações.

O condutor do veículo deve ter o cuidado de verificar com muita regularidade a calibragem dos pneus, a água e o óleo do motor, e ainda todas as luzes exteriores. Esses são pontos em que o próprio condutor pode atuar mas se verificar alguma outra dificuldade deverá consultar um mecânico.

Essas são algumas linhas gerais e é necessário ter em atenção que carros de frota ou que façam muitos quilômetros devem ser revistos com maior frequência.